Post fixo

Quanto Vale a Sua Felicidade?

Quando a busca pela felicidade passa a figurar em pautas científicas e políticas, é o momento de tirar um segundo para entender o que queremos dizer quando falamos em “ser feliz”. Cada vez mais, pesquisadores defendem que a medição de prosperidade deva levar em conta mais o nível de satisfação pessoal do o controverso PIB. Por quê? Quais as implicações disso? Do pessimismo de Sófocles … Continuar lendo Quanto Vale a Sua Felicidade?

Manoel de Oliveira e sua Vertente Épica

Teatro. Política. Arte. Cinema. O épico brechtiano do cineasta português, suas múltiplas referências, seus múltiplos sentidos. O Cinema Épico de Manoel de Oliveira é claro em suas pretensões: comprovar que o cinema de Oliveira também se explica pela utilização e influência do teatro épico moderno, cujo maior teórico foi Bertolt Brecht. Para tanto, Junqueira perpassa toda a relação e admiração que tanto o cineasta quanto … Continuar lendo Manoel de Oliveira e sua Vertente Épica

Post fixo

Metáforas Espaciais, Saber e Poder

Com “intuição radical”, Michel Foucault conceitua a escrita como “coisa de espaço”, abrindo uma nova perspectiva para o entendimento da linguagem. De Hölderlin a Heidegger, a linguagem sempre esteve ancorada na ideia do tempo. Em Foucault e a Linguagem do Espaço, Tomás Prado explora a ideia fundamental de que é o espaço, e não o tempo, um dos elementos norteadores da relação entre linguagem, saber … Continuar lendo Metáforas Espaciais, Saber e Poder

Post fixo

Muito Além do Teatro da Revolução

Uma Poética em Cena traz, pela primeira vez em língua portuguesa, os frutos da parceria de três dos maiores nomes do teatro e da poesia Vladímir Maiakóvski, Vsévolod Meierhold e Aleksándr Blók foram das personagens mais inquietas e inovadoras das artes russas. De suas parcerias nasceram A Barraca de Feira e Os Banhos escritas por Blók e Maiakóvski respectivamente, e encenadas por Meierhold, frutos do … Continuar lendo Muito Além do Teatro da Revolução

As Respostas Estão no Subsolo

Novo romance de Paulo Rosenbaum promete entregar respostas e mistérios da origem comum aos seres humanos. Elas não estão no céu que nos protege, mas sim no subterrâneo que nos sustenta.   Em Céu Subterrâneo, novo romance de Paulo Rosenbaum, a sensação labiríntica de risco e desconcerto infiltram-se pelas páginas e dominam a saga de Adam Mondale, colecionador de câmeras antigas, possuidor de uma córnea … Continuar lendo As Respostas Estão no Subsolo

Estética e Teatro no Século das Luzes

Se até o século XVIII o teatro alemão era dominado pela pompa barroca, com o Iluminismo os palcos (e o pensamento estético) são tomados pelo otimismo e pela possibilidade de conhecimento Um dos mais proeminentes representantes do Século das Luzes na Europa, Gotthold Ephraim Lessing foi autor, dramaturgo, crítico e filósofo de arte. Neste volume, suas obras mais importantes ganham, já não sem tempo, a devida homenagem e compilação de … Continuar lendo Estética e Teatro no Século das Luzes

O Poder das Cênicas

Quando a sociedade se perde em individualidades e preconceitos é preciso dar um passo atrás e procurar formas de reverter o caos da atualidade. Talvez a solução esteja na delicadeza do teatro.   Em meio ao caos da desumanidade que irradia pela sociedade moderna, Campo Feito de Sonhos – Os Teatros do Sesi propõe a investigação do desejo de ser e compartilhar, por meio da aceitação e harmonização das … Continuar lendo O Poder das Cênicas

Clássico Renascido

Quando Friedriech Hölderlin, o grande poeta romântico alemão, traduz Antígona, de Sófocles, guia-se pelo pensamento mítico-trágico, oferecendo, na interpretação de Kathrin Rosenfield, uma leitura sui generis e de incrível conhecimento histórico e antropológico. Em trabalho de reconstituição do método tradutório, a obra analisa elementos como ritmo, som e sentido, evidenciando a originalidade e extensão da tradução do poeta alemão. A versão de Hölderlin transcende leituras canônicas e mantém-se fiel … Continuar lendo Clássico Renascido

Ribalta (C)rua

Seja pela frequência do transeunte ou pela via semiótica, as calçadas urbanas alimentam-se do persistir comunicativo e fluxo de ideias  Com o aparecimento de grandes cidades e a noção de público e privado, algo se perde no imaginário das ruas. O pensamento mercadológico avança sobre o campo das artes e tudo aquilo que se considera rentável é fechado e obstruído pelo preço de ingressos e salas fechadas. As ruas, entendidas … Continuar lendo Ribalta (C)rua

Epítome dos Centros Urbanos

De grandes projetos a espaços decadentes, o planejamento urbano foi um fator fulcral no decorrer do século xx. Em Cidades do Amanhã ele é alvo de análise fundamental e de amplo panorama pela pena de Peter Hall. Publicado com a inovadora proposta de expor e aprofundar em minúcia a história crítica do planejamento urbano, Cidades do Amanhã, nesta 4a edição, incorpora novas e numerosas pesquisas realizadas no decorrer da última … Continuar lendo Epítome dos Centros Urbanos