Representar por entre tempos

Dizem as más línguas que os acadêmicos de humanas nunca conseguiram misturar letras e números. É chegado o tempo (e o espaço) de superar este clichê

 

JorgeAndrade BMPJorge Andrade – Um Dramaturgo no Espaço-Tempo prova que o teatro e a teoria da relatividade estão mais próximos do que se imagina, e que a física pode ser a ciência exata preferida das humanas. Em Jorge Andrade, a análise de peças à luz da física relativista pode assustar o leitor desavisado, mas não se preocupe! Por mais complicadas que pareçam, as teorias utilizadas para a análise dos textos são esmiuçadas nos mínimos detalhes, de tal  maneira que o leitor, menos que não entenda nada de física, possa saborear o cruzamento de temas do livro.

E até dizer que conhece a teoria da relatividade.

 

Jorge Andrade: Um Dramaturgo no Espaço-Tempo
Jorge Andrade: Um Dramaturgo no Espaço-Tempo

 

Fruto de extensa pesquisa, a obra é o resultado de uma profunda e detalhada revisão de Carlos Antônio Rahal do ciclo Marta, a Árvore e o Relógio, que inclui peças seminais como A Moratória, Pedreira das Almas e Vereda da Salvação. A escolha se justifica quando se verifica como Jorge Andrade manipula, nelas, a ideia de espaço-tempo para trazer ao palco um vasto repertório de elementos que se apresentam dinamicamente aos personagens e acontecimentos, coexistindo simultaneamente, embora pertençam a tempos ou espaços diferentes.

Nos anos de 1950, período de grande protagonismo do teatro brasileiro, Jorge Andrade inicia sua carreira como dramaturgo com forte referência autobiográfica, relatando o mundo das fazendas cafeeiras do interior de São Paulo, de sua infância e juventude, até a formação de uma sociedade menos provinciana e mais urbana na capital do estado. Jorge Andrade nos legou, além das peças teatrais, um romance e diversas reportagens. Desta produção, dez peças foram reunidas no ciclo Marta, a Árvore e o Relógio.

 

 

Carlos Antônio Rahal
O Autor

O AUTOR:

Ator e diretor teatral; mestre e doutor em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Carlos Antônio Rahal é, atualmente, professor nas universidades Mackenzie, ESPM e FAAP. Jorge Andrade – Um Dramaturgo no Espaço-Tempo é fruto de seu doutorado pela ECA – USP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s